Publicado por: sdaviseu | 19 de Fevereiro de 2013

Bento XVI: Responsável do episcopado para a cultura e media destaca aposta no diálogo fé-razão

D. Pio Alves elogia atenção dada pelo Papa às tecnologias da comunicação

D. Pio Alves
Bispo Auxiliar do Porto

O presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais dos bispos portugueses escolhe a aposta no diálogo entre fé e razão como marca do pontificado de Bento XVI.

“Aparece claramente a afirmação do amor, da bondade, da verdade, com um sublinhado muito especial pela busca da verdade numa muito estreita relação fé-razão”, referiu à ECCLESIA D. Pio Alves, auxiliar da Diocese do Porto.

O prelado admite ter sido “apanhado desprevenido” pelo anúncio do Papa, no último dia 11, como a “generalidade das pessoas”.

“A minha reação é de normalidade, uma vez que é [a renúncia] uma situação prevista, e de absoluta compreensão, tendo em conta a sua idade e o peso do governo da Igreja”, acrescenta.

Bento XVI, de 85 anos, apresentou a renúncia ao pontificado no último dia 11, decisão com efeito a partir de 28 de fevereiro, abrindo caminho à eleição de um novo Papa.

“O Papa, com o seu modo de ser – aparentemente é uma pessoa muito distante, mas é provavelmente alguma timidez – consegue estar muito próximo das pessoas e, por isso mesmo, consegue fazer a leitura do mundo atual”, indica o bispo auxiliar do Porto, nomeado pelo próprio Bento XVI a 18 de fevereiro de 2011.

D. Pio Alves fala num “legado extenso e multifacetado” que deixa marca na área dos media, com destaque para a “iniciativa mais concreta, simbólica, de utilização do Twitter”.

“O Papa mostrou-se uma pessoa sensível aos avanços das tecnologias, sabendo utilizar os meios de comunicação ao serviço da evangelização”, sublinha o bispo auxiliar do Porto.

Para este responsável, “o recurso às novas tecnologias é fundamental para manter o contacto, de modo muito especial, com a juventude”

“Quem vier suceder a Bento XVI com toda a certeza que terá presente a importância, a força da comunicação social”, prossegue.

O presidente da Comissão Episcopal responsável pelo setor dos media destaca a necessidade de olhar para este meios não só do ponto de vista dos destinatários mas também dos emissores.

“Bento XVI teve sempre esta preocupação de manter um contacto e uma atenção especial com os comunicadores”, porque “se a qualidade dos comunicadores não for boa, os novos recursos não servirão”, conclui.

As declarações de D. Pio Alves integram o próximo programa ‘70X7’, dedicado ao pontificado de Bento XVI, que a RTP-2 transmite este domingo a partir das 11h30.

PTE/OC | in agência ecclesia

Foto: agencia.ecclesia.pt

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: