Publicado por: sdaviseu | 31 de Março de 2013

Bragança: Bispo desafia padres a «servir» a Igreja a «tempo inteiro»

D. José Cordeiro celebrou com o clero da diocese e apresentou reflexão sobre a importância da liturgia

D. José Cordeiro
Bispo de Bragança – Miranda

O bispo de Bragança-Miranda disse na catedral da diocese que os padres são chamados a “servir” a Igreja “a tempo inteiro”.

“Presidir em nome de Cristo e em nome da Igreja significa servir. Bem sabemos que cresce o peso do nosso ministério pela diminuição do número dos presbíteros, pelo desgaste dos anos e do trabalho, mas não vos canseis de servir em todo o coração e a tempo inteiro o povo de Deus que vos é confiado”, afirmou D. José Cordeiro na homilia da missa crismal, que inicia as celebrações de Quinta-feira Santa.

Perante o clero diocesano, o bispo apelou à “comunhão” entre os padres, com “caridade fraterna”.

D. José Cordeiro, consultor da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (organismo da Santa Sé), apresentou uma reflexão sobre a “a arte de rezar e de celebrar” nas celebrações litúrgicas.

“A simplicidade dos gestos e a sobriedade dos sinais, situados na ordem e nos momentos previstos, comunicam e cativam mais do que o artificialismo de adições inoportunas”, observou.

Segundo o especialista, é importante que haja “respeito pelos livros litúrgicos e pela riqueza dos sinais e a atenção a todas as formas de linguagem previstas pela liturgia”.

“Com efeito, a liturgia, por sua natureza, possui uma tal variedade de níveis de comunicação que lhe permitem cativar o ser humano na sua totalidade”, sustentou D. José Cordeiro.

O prelado falou num “novo modelo” que “conduziu toda a Igreja a passar do assistir ao participar e depois do participar ao celebrar”.

“A liturgia é vivida como a primeira e fundamental escola da fé e experiência de oração?”, questionou.

D. José Cordeiro defendeu, por outro lado, que se inclua “entre as disciplinas importantes” na formação dos seminaristas e dos sacerdotes “a História da Arte (arte sacra e bens culturais) com especial referência aos edifícios de culto à luz das normas litúrgicas”.

A cerimónia desta manhã, que se repete nas catedrais de todo o mundo, incluiu a bênção dos óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o óleo do crisma, utilizado na celebração de vários sacramentos.

O azeite usado na Catedral de Bragança foi oferta da Paróquia de São Paulo, Cerejais.

OC | in agência ecclesia

Foto: mdb.pt

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: