Publicado por: sdaviseu | 1 de Abril de 2013

Obra completa é de uma «atualidade bombástica»

Responsável pela edição completa da obra do jesuíta acredita que o pregador do século XVII contestaria hoje nas ruas «as práticas inaceitáveis dos tempos que correm»

O historiador José Eduardo Franco, um dos responsáveis pela publicação da obra completa do padre António Vieira, a lançar esta quinta-feira, considera que os sermões do jesuíta são de uma “atualidade bombástica”.

Numa entrevista à Agência ECCLESIA, questionado se nos dias de hoje o pregador nascido no século XVII, cantaria a música «Grândola Vila Morena», usada como sinal de contestação ao atual governo, o diretor do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa refere que ele teria “uma forte intervenção e seria um crítico severo de muitas práticas que são inaceitáveis nos tempos que correm”.

“Os sermões do Vieira não poupavam ninguém. Ele entendia que devia denunciar e criticar o que estava mal e criticou bispos, Papas, reis e príncipes e na sua cara, sem receio”, frisou o estudioso do padre António Vieira há quase 20 anos.

O lançamento da Obra Completa do Padre António Vieira está marcado para a próxima quinta-feira, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Depois de mais de “15 tentativas” de edição completa, uma equipa “luso-brasileira” composta por especialistas e investigadores de diversas disciplinas quer democratizar os escritos do jesuíta, uma tarefa que José Eduardo Franco intitula de “Vieira Global”.

Até 2014 está prevista a edição de 30 volumes divididos em quatro tomos: Epistolografia, Parenética (onde se incluem os Sermões), Profética (os escritos sobre o futuro de Portugal, da Europa e do mundo), Varia (cartas e pareceres e onde se inclui uma parte menos conhecida de Vieira corespondentes a poesia e a teatro).

Uma segunda e terceira fase deste projeto apresentam a edição de um dicionário multimédia impresso e on line para as escolas e universidades e ainda a seleção dos melhores textos do padre António Vieira para publicação em 10 línguas, desde o mandarim ao alemão.

“Editar esta obra é chamar a atenção e sensibilizar os nossos governantes e as pessoas em geral para a importância da cultura nas suas diferentes expressões”, manifesta José Eduardo Franco que assume a direção do projeto com o filósofo e professor catedrático Pedro Calafete.

A entrevista a José Eduardo Franco estará na íntegra na próxima revista digital da Ecclesia dedicada ao padre António Vieira.

LS | in agência ecclesia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: