Publicado por: sdaviseu | 2 de Abril de 2013

Aveiro: Bispo critica leis que «aprisionaram o direito a nascer»

D. António Francisco dos Santos deixa alertas na celebração da Páscoa

D. António Francisco dos Santos
Bispo da Diocese de Aveiro

O bispo de Aveiro criticou este sábado, na celebração da Vigília Pascal, as leis que “aprisionaram o direito a nascer” na sociedade.

 “Quero saudar nestes tempos difíceis, onde parece que as leis aprisionaram o direito a nascer e que se asfixiou no coração humano a alegria do acolhimento da vida, todas as famílias que acolhem no seu regaço ou aguardam com alegria o nascimento dos seus filhos”, disse D. António Francisco dos Santos, numa homilia enviada à Agência ECCLESIA.

Segundo o prelado, “a Igreja não cessa de nascer e de renascer desta fonte viva que é o acontecimento pascal, este acontecimento que vem buscular as categorias humanas”.

“Aqui se revela que todas as injustiças humanas e violências do mundo não impedem a vida de Deus de se desdobrar em nós e que as maiores feridas humanas e sociais nos abrem também a esta força da ressurreição, que dá alegria, liberdade e paz”, observou.

O bispo de Aveiro pediu antes, na sua mensagem de Páscoa, que os católicos intervenham para curar as “feridas sociais e as dores humanas” provocadas pela atual crise que se vive em Portugal.

“As dificuldades por que passam as empresas e a tragédia do desemprego, que a todos nos aflige, exigem da Igreja uma intervenção lúcida e corajosa e uma presença fraterna e ativa”, sustenta D. António Francisco dos Santos.

O prelado pede a adesão da diocese à iniciativa de solidariedade que no próximo dia 11 vai levar voluntários a bater às portas para recolher bens alimentares e de higiene pessoal destinados “a cada uma das famílias carenciadas e às instituições de solidariedade social”.

“O mundo em que vivemos, especialmente a hora de crise que atravessamos e que atinge tantas pessoas e famílias, pede-nos gestos criativos e ações concretas de partilha e de fraternidade”, sustenta o bispo de Aveiro.

D. António Francisco dos Santos convida as comunidades católicos a “viver e a multiplicar este milagre da solidariedade humana e da caridade cristã”.

“A Páscoa, vivida por uma Igreja que se quer pobre e ao serviço dos pobres, introduz os pobres no coração e na casa da Igreja que é sua casa também”, refere o texto.

OC | in agência ecclesia

Foto: caladamusica.blogspot.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: